Produção Nacional Sustentável - TD Crédito

Junho 30, 2021

Conheça algumas das marcas nacionais sustentáveis que estão a dar cartas no mercado e as razões por que deve apostar nelas.

“O que é nacional é bom”, recorda-nos o slogan de uma conhecida marca portuguesa que há muito nos ficou na memória e que atualmente não poderia estar mais perto da verdade. Da indústria da moda e calçado à alimentação, nunca tanto como agora parece fazer sentido apostar nos produtos nacionais, especialmente os resultantes de práticas sustentáveis. Não só para ajudar a reerguer as empresas afetadas pela pandemia que ainda estamos a viver, mas porque os produtos portugueses têm menor pegada ambiental, particularmente no que se refere às emissões de carbono associadas ao seu transporte. Se na sua origem estiverem práticas sustentáveis, o impacto no ambiente é ainda mais reduzido, uma mais-valia a seu – e a nosso – favor.

O que é o consumo sustentável?

Sustentável, consciente ou responsável são algumas das denominações aplicadas ao consumo caracterizado pelo uso racional dos recursos naturais, o que implica a redução do impacto no ambiente, do desperdício e da poluição, assim como a melhoria das condições de vida das comunidades. O objetivo é reduzir ao máximo o efeito das nossas práticas no ambiente – e planeta – para não comprometer as gerações futuras.

Marcas portuguesas sustentáveis

São já muitas as marcas nacionais a enveredarem pela sustentabilidade e o seu número cresce todos os dias, distinguindo-se não só pelas práticas amigas do ambiente como pela qualidade e design. Selecionámos algumas, mas há muitas mais por explorar:

Uma marca de produção de saboaria artesanal e cosmética natural, com produtos para o corpo, para o rosto e para os lábios fabricados artesanalmente com matérias-primas de origem natural e conscientes, a MUSA orgulha-se de não utilizar quaisquer componentes químicos.

  • Amal Soap
    Nascida numa disciplina de empreendedorismo social da Nova SBE, a Amal Soap é uma marca de sabonetes produzidos artesanalmente por um grupo de mulheres sírias refugiadas em Portugal. Fabricados com produtos naturais, estão disponíveis em vários aromas: óleo de louro (o original), lavanda, erva-príncipe, alecrim e menta.

 

  • Stró
    Marca (hand)made in Portugal de design e produção têxtil sustentável conhecida pelas peças simples, orgânicas e intemporais de moda e para a casa, recorrendo unicamente a matérias-primas naturais. A cadeia de produção e de fornecimento da Stró encontra-se toda em Portugal e as peças são fabricadas industrialmente ou artesanalmente com o know-how de trabalhadores qualificados em todo o país.

 

  • Näz
    De design minimalista, intemporal, mas sempre moderno, as peças de vestuário da Näz para mulher, homem e criança são elaboradas com excedentes de fábricas nacionais, malhas e tecidos ecológicos, feitos de fibras orgânicas ou sustentáveis, ou com fios reciclados. A marca tem ainda uma política de Venda 1 Compre 1 que permite vender peças usadas na aquisição de novas.

 

  • NaturaPura
    Certificados com o Rótulo Ecológico Europeu e sem produtos tóxicos, não provocando por isso qualquer irritação na pele do bebé, os artigos de vestuário, têxtil-lar/maternidade e brinquedos da Natura Pura são inteiramente concebidos a pensar no bem-estar e conforto dos bebés.

 

  • Re-Coffee
    Do desperdício de café e borracha reciclada, o chamado coffee leather (50% borra de café e 50% borracha reciclada), fazem-se sapatos ou, melhor, sapatilhas, neste caso as da Re-Coffee, marca de calçado vegan de Vila Nova de Famalicão. Para a sua produção entram ainda fibra de coco e palmilha em poliuretano reciclado.

 

  • Zouri
    Produzido artesanalmente em Guimarães, o calçado da Zouri é feito com plástico recolhido nas praias portuguesas, a que se juntam borracha natural, algodão orgânico e Piñatex, feito a partir de fibra de folhas de ananás. O resultado são sapatilhas e sandálias vegan para homem, mulher e criança de design atrativo e máximo conforto.

 

  • Kalimera
    Adequada a todos os tipos de corpo e tamanhos, a Kalimera é uma marca portuguesa de biquínis e fatos de banho cuja versatilidade permite que sejam usados também no dia a dia. As peças são feitas com materiais sustentáveis, entre os quais o Econyl, elaborado a partir de redes de pesca e outros desperdícios encontrados no mar. Além de sustentáveis, as peças são resistentes ao cloro e protegem contra os raios UV.

 

  • Ownever
    Produzidas em bioleather, pele natural com tratamento à base de plantas que permite a sua decomposição natural, as malas da Ownever são feitas em Braga por artesãs e têm como objetivo ser usadas uma vida inteira. É por isso que a marca oferece um serviço complementar de manutenção e restauro.

 

  • Simplu
    Biológicas, vegan e sem glúten, as granolas da Simplu são tão deliciosas quanto saudáveis e coloridas, mas não são tudo o que pode encontrar na loja da Simplu, onde pode adquirir misturas de aveia instantâneas, chocolino, superalimentos e fruta desidratada, entre outros produtos provenientes de práticas sustentáveis.

 

Como consumir de forma sustentável?

Pequenas mudanças de hábitos podem fazer toda a diferença para o ambiente e para a preservação do planeta e nem sequer precisam de ser muito radicais. Eis alguns exemplos por onde começar:

  • Compre apenas aquilo de que necessita e de preferência produzido localmente, desta forma estará a reduzir o desperdício e a sua pegada ambiental. No que respeita aos produtos alimentares, os de época têm a vantagem adicional de ser mais saborosos, mais nutritivos e mais baratos.
  • Evite comprar produtos em embalagens descartáveis e sempre que possível compre a granel, uma forma eficaz de evitar o desperdício e reduzir as contas mensais. Prefira sacos reutilizáveis e evite os de plástico – neste caso, lembre-se de que pode usar o mesmo para diferentes produtos, separando-os na caixa para pesar, por exemplo; assim escusa de usar um saco para um nabo e outro para três ou quatro laranjas, etc.
  • Evite comprar produtos feitos de materiais de espécies ameaçadas como madeiras tropicais, objetos decorativos de coral ou de marfim, ou consumir sopa de barbatana de tubarão, entre outros exemplos.
    Bons cuidados. Respeitar as indicações das etiquetas, entre outros cuidados, ajuda a preservar os artigos em bom estado durante mais tempo.
  • Consulte os rótulos/etiquetas. Desta forma ficará a par da sua proveniência, dos materiais usados na produção e das práticas sustentáveis implicadas na mesma. Procure por certificados como o Marine Stewardship Council (MSC), no peixe e marisco, Fair Trade, rótulo ecológico da União Europeia, Certificação ISO 14001 e Sistema Comunitário de Ecogestão e Auditoria (EMAS), entre outros.
  • Prepare as férias e escapadelas tendo em conta o seu impacto: levar e comprar apenas o que precisa, procurar alojamentos com práticas sustentáveis, não exigir mudança diária de toalhas ou lençóis, levar uma garrafa reutilizável, são algumas das práticas que pode adotar para minimizar a sua pegada ambiental.

 

Fonte: Notas em Dia

Outras Notícias

 

Janeiro 22, 2021

Penhora de vencimento: em que situações pode ocorrer?

Ler notícia

Abril 30, 2018

IRS automático: entreguei a declaração mas enganei-me. Como posso alterar?

Ler notícia

Setembro 20, 2019

Novo Fiat 500 X Sport – o “ponta de lança” da gama

Ler notícia