Portugueses revelam cada vez mais dificuldades com o aumento dos preços - TD Crédito

Junho 6, 2022

Segundo os dados da DECO Proteste, quase 50% dos portugueses não tem estrutura financeira para aguentar o aumento dos preços.

O estudo revela que 81% tem medo de gastar dinheiro prevendo um período de crise, principalmente nos setores da saúde, alimentação e lazer.

A poupança assumiu assim um papel mais importante na vida dos portugueses: 46% referem que desligam mais vezes os eletrodomésticos ou evita usá-los, 39% têm mais atenção ao consumo de água e 27% assumem que cancelaram ou adiaram compras de grande valor, como móveis e eletrodomésticos.

 

Com a guerra entre a Ucrânia e a Rússia, e as sanções a Moscovo por parte do Ocidente, a crise tem-se vindo a agravar cada vez mais. Ainda assim, 30% dos inquiridos consideram que as sanções à Rússia são necessárias, apesar da crise.

No entanto, a guerra não é o único fator determinante, sendo que 87% dos portugueses consideram que muitos produtos, sem relação com o conflito, estão caros.

 

A inflação e a subida das taxas Euribor contribuem para uma preocupação cada vez maior por parte dos portugueses. Um estudo da Intrum revela que 70% dos portugueses estão preocupados com o aumento destas taxas e de como se poderá refletir no seu bem-estar financeiro.

 

Este inquérito revelou ainda que apenas 64% dos participantes percebia de que forma seria afetado se a inflação fosse superior à taxa de juro sobre a poupança, o que revela a necessidade de incrementar a literacia financeira.

 

Saiba aqui como controlar melhor o seu dinheiro.

Outras Notícias

 

Setembro 11, 2023

Elétrico, Híbrido ou a Combustão? Qual o mais poluente ao longo do ciclo de vida?

Ler notícia

Abril 29, 2020

Impacto do Covid-19 nos valores residuais avaliado pelo Eurotax

Ler notícia

Janeiro 31, 2019

PPR estão na moda. Captaram 10 milhões de euros por dia em 2018

Ler notícia