IUC: o que é, quando pagar e quem está isento - TD Crédito

Maio 28, 2021

Possuir um veículo motorizado implica o pagamento anual do Imposto Único de Circulação (IUC), mas há exceções. Saiba se está abrangido e como solicitar a isenção do respetivo pagamento.

Destinado aos proprietários de veículos motorizados, o IUC visa imputar-lhes o custo ambiental e de circulação que está associado a estes, sendo calculado em função da cilindrada e emissões de CO2 dos veículos. Este imposto veio extinguir o antigo Imposto Municipal sobre Veículos, Imposto de Circulação e o Imposto de Camionagem e também o chamado selo do carro (dístico para afixação no veículo) – atualmente é o recibo de pagamento do IUC que serve como prova do pagamento do imposto, devendo por isso acompanhar a restante documentação do veículo.

Quem está abrangido

O IUC abrange todos os veículos motorizados das categorias A, B, C, D e E, as embarcações de categoria F e as aeronaves de uso particular (categoria G), matriculados ou registados em Portugal ou que permaneçam no país por um período superior a 183 dias (seis meses) em cada ano civil. Somente os veículos de mercadorias com peso bruto igual ou superior a 12 toneladas são exceção.

Saiba como calcular o valor do imposto

Para calcular o valor do IUC atribuído aos seus veículos, pode usar o simulador IUC ou consultar as respetivas tabelas.

Pode também somar as diferentes taxas aplicáveis, de acordo com o artigo 10.º do Código do IUC, que variam dependendo da categoria do veículo. Se se tratar de um automóvel da categoria B, é necessário aplicar adicionalmente um coeficiente referente ao ano de matrícula.

Assim, por exemplo, para um automóvel de categoria B, a gasolina, com ano de matrícula de 2016, com cilindrada de 1200, com emissões de CO2 de 120 g/km medidos pelo teste NEDC, o valor a pagar seria: 29,39€ (taxa de cilindrada) + 60,28€ (taxa de emissões de CO2) x 1,15 (coeficiente do ano da primeira matrícula) = (29,39 euros + 60,28 euros) x 1,15 = 103,12 euros. Não se aplica adicional de CO2 uma vez que a matrícula é anterior a 2017, nem taxa adicional de gasóleo, dado tratar-se de um carro a gasolina.

Se, no entanto, o carro for a gasóleo, por exemplo, também de categoria B, com ano de matrícula de 2020, cilindrada de 1750 cm3, emissões de CO2 de 150 g/km, medidos pelo teste WLTP, o total a pagar seria: 117,82€ (taxa de cilindrada) + 90,33€ (taxa emissões CO2) x 1,15 (coeficiente do ano de matrícula) + 20,12€ (taxa adicional de gasóleo) = (117,82€ + 90,33€) x 1,15 + 20,12€ = 258,55€. Não se aplica a taxa adicional de CO2 uma vez que as emissões não atingem o valor mínimo taxado, que é de 205 g/km no teste WLTP.

Tabela IUC ligeiros passageiros aplicável no ano 2021
Gasolina
Primeira matrícula PT/UE/EEE de 1981 a junho de 2007
Cilindrada (cm3)Matrícula de 1996 a junho 2007Matrícula de 1990 a 1995Matrícula de 1981 a 1989
Até 1.00018,42€11,61€Isento 8,14€
1.001 a 1.30036,96€20,77€11,61€
1.301 a 1.75057,73€32,27€16,19€
1.751 a 2.600146,47€77,25€33,39€
2.601 a 3.500265,98€144,8373,75€
Mais de 3.500473,90€243,43€111,85€
Gasóleo
Primeira matrícula PT/UE/EEE de 1981 a junho de 2007
Cilindrada (cm3)Matrícula de 1996 a junho 2007Matrícula de 1990 a 1995Matrícula de 1981 a 1989
Até 1.50021,56€(18,42€ + 3,14€)13,59€(11,61€ + 1,98€)Isento 9,53€(8,14€ + 1,39€)
1.501 a 2.00043,27€(36,96€ + 6,31€)24,32€(20,77€ + 3,55€)13,59€(11,61€ + 1,98€)
2.001 a 3.00067,59€(57,73€ + 9,86€)37,78€(32,27€ + 5,51€)18,95€(16,19€ + 2,76€)
Mais de 3.000171,48€(146,47€ + 25,01€)90,44€(77,25€ + 13,19€)39,09€(33,39€ + 5,70€)
Elétricos
Primeira matrícula PT/UE/EEE de 1981 a junho de 2007
Voltagem totalMatrícula de 1996 a junho 2007Matrícula de 1990 a 1995Matrícula de 1981 a 1989
Até 10018,42€11,61€Isento 8,14€
Mais de 10036,96€20,77€11,61€
Tabela IUC taxa gasóleo aplicável no ano 2021
Primeira matrícula PT/UE/EEE a partir de julho de 2007
e
Origem fora PT/UE/EEE com matrícula portuguesa a partir de julho de 2007

Gasóleo
Cilindrada (cm3)Taxa Adicional
Até 1.2505,02€
1.251 a 1.75010,07€
1.751 a 2.50020,12€
Mais de 2.50068,85€
Tabela IUC ligeiros mercadorias com peso bruto inferior a 12 t (categoria C) aplicável no ano 2021
Peso Bruto (kg)Taxa
Até 2.50032,52€
2.501 a 3.50053,85€
3.501 a 7.500129,04€
7.501 a 11.999209,31€
Tabela IUC motociclos e similares aplicável no ano 2021
Cilindrada (cm3)Matrícula de 1997 a 2021Matrícula de 1992 a 1996
Até 119IsentoIsento
120 a 250Isento 5,73€Isento
251 a 350Isento 8,10€Isento 5,73€
351 a 50019,59€11,59€
501 a 75058,86€34,66€
Mais de 750127,82€62,69€

Para outros veículos, deverá consultar as respetivas tabelas:

Quando se paga

O IUC tem de ser pago todos os anos até ao fim do mês da matrícula que consta no Documento Único Automóvel ou livrete e a partir do início do mês anterior ao da matrícula. Isto significa que se a matrícula do seu veículo motorizado é de 2 de abril de 2016, o IUC é pago entre 1 de março e 30 de abril, todos os anos. Para os condutores que pagam o IUC pela primeira vez, o prazo é alargado para 90 dias, contados a partir da data de matrícula.

Convém ter em atenção que o pagamento deste imposto é devido até ao cancelamento da matrícula, mesmo que o veículo esteja parado sem circular e/ou estacionado fora da via pública.

Como pagar o IUC

Para efetuar o pagamento do IUC é necessário emitir o Documento Único de Cobrança (DUC) no Portal das Finanças.

  1. Aceder ao Portal das Finanças;
  2. No campo de pesquisa, escrever “IUC”;
  3. Na lista de resultados de pesquisa, clicar em Entregar ano corrente;
  4. Fazer autenticação, inserindo o Número de Identificação Fiscal (NIF) e a respetiva senha de acesso;
  5. Na página Entregar IUC, assinalar a pesquisa da categoria correspondente ao veículo e clicar no botão Pesquisar;
  6. Em Consultar, selecionar o veículo e pressionar no botão Emitir.

Com este documento, pode pagar logo no Portal da Finanças por MB Way. O imposto pode ainda ser pago no multibanco, através do homebanking ou nos CTT através da referência de pagamento que consta no DUC.

Quem tem isenção de IUC

A lei contempla várias exceções que permitem a isenção do pagamento do IUC até um máximo de 240€ e que se prendem com as características do proprietário e do respetivo veículo. Isto significa que caso não haja mudança de veículo, a isenção é renovada automaticamente nos anos seguintes.

A isenção do pagamento do IUC abrange os seguintes proprietários e veículos:

  • Portadores de deficiência igual ou superior a 60%
    Atribuída a pessoas com deficiência e um grau de incapacidade igual ou superior a 60% que sejam proprietárias de veículos da categoria B com um nível de emissão de CO2 até 180 g/km ou de veículos das categorias A e E, deve ser solicitada no primeiro ano em que o imposto é devido. Não pode ultrapassar o valor de 240€ (no caso de eventualmente ultrapassar este limite, o proprietário paga o excedente) e exige a apresentação do Atestado Médico de Incapacidade Multiusos comprovativo da incapacidade igual ou superior a 60% e o título de propriedade do veículo.

A isenção aplica-se, no entanto, apenas a um veículo por proprietário, por isso se tiver duas ou mais viaturas, só uma poderá beneficiar de isenção.

  • Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS)

Neste caso, o pedido é feito pela IPSS no serviço de Finanças da área da sua sede através da entrega de requerimento devidamente documentado.

  • Veículos especiais

Aqui incluem-se, por exemplo, viaturas de Estado, caso dos veículos administração central, regional, local e das forças militares e de segurança, veículos adquiridos pelas associações humanitárias de bombeiros ou câmaras municipais para o cumprimento das missões de proteção, socorro, assistência, apoio e combate a incêndios, atribuídas aos seus corpos de bombeiros, etc. A isenção aplica-se a veículos do Estado português e outros Estados.

Estão também abrangidos os táxis ou outros veículos de passageiros que se destinem ao serviço de aluguer com condutor e viaturas elétricas ou movidas a energias renováveis não combustíveis, veículos da categoria B que possuam um nível de emissão de CO2 até 180g/km ou automóveis e motociclos que, tendo mais de 20 anos e constituindo peças de museus públicos, só ocasionalmente sejam objeto de uso e não efetuem deslocações anuais superiores a 500 quilómetros, entre outros.

Isenção parcial do IUC

Existem ainda alguns veículos que podem gozar de isenção de 50% do pagamento do IUC. Incluem-se nesta exceção:

  • Veículos da categoria D, quando autorizados ou licenciados para o transporte de grandes objetos;
  • Veículos das categorias C e D que efetuem transporte exclusivamente na área territorial de uma região autónoma;
  • Veículos de categoria C com peso bruto superior a 3500 kg, desde que os proprietários exerçam a título principal a atividade de diversão itinerante e os veículos se encontrem exclusivamente afetos a essa atividade.

Fonte: Notas em Dia

Outras Notícias

 

Agosto 31, 2021

Sabe como poupar dinheiro no combustível do seu automóvel?

Ler notícia

Julho 31, 2018

Vai contratar um crédito? Conheça os novos critérios que as instituições devem respeitar.

Ler notícia

Setembro 29, 2020

Fim das moratórias: E agora?

Ler notícia